Ciências Tech world

Implante transforma sinais cerebrais em fala sintetizada

Pessoas com condições neurológicas que perdem a capacidade de falar ainda podem enviar os sinais cerebrais usados para a fala (como lábios, mandíbula e laringe), e os pesquisadores da UCSF podem usar esse conhecimento apenas para trazer as vozes de volta. Eles criaram uma interface de máquina cerebral que pode transformar esses sinais cerebrais em discurso reconhecível. Em vez de tentar ler pensamentos, a tecnologia de aprendizado de máquina pega comandos de nervos individuais e os traduz para um trato vocal virtual que se aproxima da saída pretendida.

Os resultados não são perfeitos. Embora o sistema capture com precisão o som distinto da voz de alguém e seja freqüentemente fácil de entender, há momentos em que o sintetizador produz palavras distorcidas. Ainda é milhas melhor do que as abordagens anteriores que não tentam replicar o trato vocal, no entanto. Os cientistas também estão testando eletrodos mais densos na interface do cérebro, bem como aprendizado de máquina mais sofisticado, ambos os quais poderiam melhorar a precisão geral. Idealmente, isso funcionaria com qualquer pessoa, mesmo que não treinassem o sistema antes de usá-lo na prática.

Esse esforço pode demorar um pouco, e não há um roteiro firme nesse estágio. O objetivo, pelo menos, é claro: os pesquisadores querem ressuscitar as vozes de pessoas com ALS, Parkinson e outras condições em que a perda da fala é normalmente irreversível. Se isso acontecer, pode melhorar drasticamente a comunicação para esses pacientes (que podem ter que usar métodos mais lentos hoje) e ajudá-los a se sentir mais conectados à sociedade.

Via Engadget